domingo, 7 de junho de 2009

Gente que não é de “plástico”.

Todos os anos, há muito tempo, vou à Festa Junina de uma Igreja. Tenho minha fé, é claro, mas nenhuma religião especificamente, vou à Festa da Igreja simplesmente porque gosto.

Neste ano enxerguei a Festa com outros olhos.
Prestei atenção a quem faz a Festa acontecer.
São sempre as mesmas famílias, comuns, sorridentes, voluntárias, atrás daquelas “barraquinhas” vendendo pinhão, cachorro quente, arroz doce, e quentão. Vi alguns daqueles adolescentes que servem as pessoas, ainda pequeninos.

Bacana isso.
Gente feliz.
De verdade.
Altos, baixos, morenos, sardentos, com ou sem barriguinha, cabelos um tanto despenteados, suando (apesar do frio de fazer fumacinha quando respiramos), nada de maquiagem, avental amarrado meio desajeitado, uns gritos divertidos, e uma alegria quase tola no ar.

É... porque no fim das contas a gente nunca vê nas ruas aquelas famílias iguais as das revistas, sempre impecáveis, bem vestidos, corpos atléticos, cabelos sem um fio fora do lugar, e enormes sorrisos plásticos.

Gosto mesmo é de ver gente de verdade.
Gosto dessa simplicidade fora de moda, desses olhos doces, desse “desarranjo” cotidiano.
Gosto dessa realidade que é igual a minha e a sua.

27 comentários:

  1. http://revolucionsinbalas.blogspot.com/ = cabezaa.r@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. ahhhh que delícia de blog...
    sempre que venho aqui leio coisas leves que me fazem muito bem...
    ando meio sem tempo e nem tenho toda essa visão das coisas como vc e outros blogueiros queridos, mas, aos poucos, vou voltando...
    Festa Junina é bem isso aí q vc descreveu, inda mais aqui, em cidade de interior, como é bom...

    boa semanaa vc e à Bebela, querida...

    ResponderExcluir
  3. Verdade, amaioria das pessoas querem apenas prestar atenção a pessoas chiques.
    E vc é da GENTE!
    Tenhas uma ótima semana!

    Bjokas =*

    ResponderExcluir
  4. ...não existe nada mais gostoso,
    nada mais poético do que a simplicidade
    do campo...das cidades interioranas
    onde usa-se a emoção em tudo que se faz.

    não tem nada mecânico...
    não tem nada mascarado,
    e sim tem brejeirice,
    calor humano, onde todos
    formam uma família só,
    em prol de uma comunidade.

    você descreveu um quadro
    maravilhoso, e eu assino
    em baixo com louvor.

    um bj querida...

    saudades

    ResponderExcluir
  5. Bom dia!
    É uma pena que a humanidade quer se tornar, cada vez mais, gente de plástico. Impecável, atlética, moldada na irrealidade e vazia de sentimentos. Fico feliz em saber que os valores que estou construindo na minha família não são esses!
    Uma boa semana!
    Abraços
    Karina

    ResponderExcluir
  6. Não existe nada melhor que a simplicidade :)
    beijos

    ResponderExcluir
  7. Só consegue perceber assim quem é gente de coração sensível e tu deves ser assim...beijos,chica

    ResponderExcluir
  8. Que percepção e que sensibilidade!
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. A vida e as pessoas são feitas de luta e de amor, de garra mesmo, lindo texto e bela reflexão! abraços e saudades, vem me visitar!

    ResponderExcluir
  10. É a realidade que contrasta com a maquiagem que insistem em nos vender dia após dia, em bancas de jornais, em revistas, televisão, orkut e tudo mais...

    Prefiro participar de tudo que é real a viver num mundo imaginário e caro demais pro meu bolso...
    Que venham as festas...

    Bjuus!

    ResponderExcluir
  11. Vim abraçar minha amiga, dizer antes que me emocionou lá no meu blog. E dizer o quanto sou seu fã também. Muito bom seu texto,eu adoro barraquinhas,porque lá a gente vê o Brasil como ele é na sua origem,rural,camponês. Um beijão para você,querida.

    ResponderExcluir
  12. Solange, seu blog é massa, né? Seus textos se parecem comigo. É bom achar amigos... mesmo sem termos ainda encontrado com eles... :)

    ResponderExcluir
  13. são essas pessoas que costumamos enxrgar em cores...

    ResponderExcluir
  14. Uma singeleza de ser natural, eis um ser humano que tem lugar cativo no meu coração, ser simples é ser natural na sua propria existência,vir aqui é aprender um bocadinho sempre,valeu menina Solange.

    Semana de paz pra voce.

    big bjcs

    ResponderExcluir
  15. Gente é assim mesmo, simples, com cabelo por arrumar, feliz por ajudar, gente de verdade, gente simples, do dia a dia. Gente real que batalha, gente do cotidiano. Gente voluntaria igual a mim e a você. Gente que faz por prazer. É disso que eu gosto.

    ResponderExcluir
  16. Sô,
    Tudo que é simples e humilde é bom!!!
    Têm textos novos nos blogs!!!
    Bjão prá vc e Bebela. Boa semana!!!

    ResponderExcluir
  17. Concordo ... na verdade essas famílias pré-fabricadas que vemos não me inspiram muita confiança. Affê. Também prefiro gente de verdade!!!

    ResponderExcluir
  18. Pode crer! Somos gente como a gente!

    ResponderExcluir
  19. hahaahahha! eu também adoro gente que não é plástico! são as pessoas simples que não querem ser modelo de nada, acho dificil encontrar familias assim porque muitas vezes tem algum membro da familia pra estragar! rsrs
    eu adoro a minha familia, a gente é muito unido sim, mas o trabalho os estudos nos deixam um pouco mais distantes. bjs*

    ResponderExcluir
  20. É amiga, com certeza, essas festas comunitárias como vc mesma disse são tocadas realmente por pessoas que doam seu tempo em prol da comunidade com amor, carinho e um dose cavalar de bom humor principalmente.

    É de mais gente simples assim que o Brasil está precisando. Que dão tudo de sí em prol do bem comum. Mesmo que muitas vezes aquela arrecadação não sirva em sua totalidade para melhoria da própria comunidade.

    Foi muito bom vc ter tocado e observado depois de tanto tempo participando e colocar esse seu testemunhopara seus leitores.

    Parabéns

    Bj no coração

    ResponderExcluir
  21. Bela postagem. A simplicidade desperta a sensibilidade e estas são as ferramentas da percepção.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  22. Oi Solange,
    Você tem toda razão! Legal mesmo são as pessoas de carne e osso!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  23. Adoro também a simplicidade.
    Sinto bem vindo aqui.
    Espero sua visitinha nos meus blogs.
    Beijinhos de espera.

    ResponderExcluir
  24. ...Essa é a chave que orienta minha vida por décadas... Ser simplesmente simples!!!
    Chave! Porque adapto-a a qualquer fechadura..Parece-me complexo modificar fechaduras...Mais simples é ajustar a chave...

    Que a semana lhe seja muito atraente!!

    Hod.

    ResponderExcluir
  25. Outro dia me dei conta de que gosto mesmo é do pessoal da Zona Leste (onde nasci). Lá, até a malandragem é ingênua e a

    ResponderExcluir
  26. É isso mesmo! E essa alegria não chega nem de perto à alegria dos preparativos dessas festas. Trabalho em uma delas todos os anos há 3 anos. E quando chega alguém na festa e recebemos com alegria e sem cansaço, estamos já a uma semana trabalhando para que essa festa acontecesse. E quando ela acaba, estamos todos exaustos e felizes, com saudades do esforço e já contando os dias para a do próximo ano... Há quem diga: "Tô morto, ano que vem, tô fora!" E, no ano que vem, tá lá o sujeito, todo feliz, de avental na barraca do churrasquinho, todo sujo de carvão...
    Bjks

    ResponderExcluir