domingo, 7 de agosto de 2011

das vezes que volto para mim...

Deixei poucas pessoas conhecerem a mulher que me habita. Essa de verdade, cheia de imperfeições e desordens íntimas, mas que carrega mais ternura do que se pode imaginar. Eu e meus olhos atrevidos, minha fome de amor, e essa fragilidade engraçada de quem quer ser a protagonista de um sonho bom.

Não que eu quisesse um compromisso com a eternidade, mas poucos souberam do meu corpo, das minhas marcas, das manhãs de preguiça e do rosto sem maquiagem. É que preciso acreditar para me mostrar. Porque se mostro meus medos, minhas incoerências e fraquezas, e só o que consigo é uma rasteira, fico tão desabitada.

Sou uma cidade vazia.

Acho que é por isso que por muito, muito pouco, fecho a porta e volto para a minha vida.
.

32 comentários:

  1. "Sou uma cidade vazia.

    Acho que é por isso que por muito, muito pouco, fecho a porta e volto para a minha vida."

    Perfeito! Encaixo-me nesta parte, gostei muito de ler seu texto.

    ResponderExcluir
  2. ...poucos, poucos
    são os capacitados para
    habitar, morar dentro
    de nossos sonhos.


    bjs, minha linda!

    ResponderExcluir
  3. Soange,
    você me toca profundamente com seus textos. Sempre leio. Quase nunca comento.
    Você é muitas de nós. Beijo

    ResponderExcluir
  4. "Sou uma cidade vazia".

    Perfeição define!

    Ainda estou tentando absorver e me encontrar em cada palavra...

    Lindo querida!

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Saudades.. texto maravilhoso, como sempre. Linda mulher que te habita.. Bjus.

    ResponderExcluir
  6. Sou uma cidade habitada de tudo! Menos de mim...
    Porque eu demoro tanto pra vim aqui, se sempre quando venho saio com esse gosto de quero mais?
    Só peço a Deus, Sol, que um dia eu escreva como vc...

    Milhoes de beijos

    ResponderExcluir
  7. Minha querida

    Fiquei sem palavras, porque este texto falou tanto de mim.

    Deixo um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  8. Uma cidade vazia que poucos conhecem,onde não há habitantes.

    ResponderExcluir
  9. Todos sentimos isso de nós... somos demasiado exigentes para connosco!
    Não receies... não és diferente dos outros!

    De regresso de umas curtas férias, aqui fica um abração!

    ResponderExcluir
  10. Olá! Boa noite!! Obrigada pelo carinho! Eu também sou seguidora do seu blog. Gosto muito!! Beijão!

    ResponderExcluir
  11. Fecha a porta não menina.
    Somos todos iguais.
    Incoerências e fraquezas, todos as temos!

    Beijo

    ResponderExcluir
  12. Nosso ser é um lugar bonito e tão raro que merece vigia na porta!

    Só quem guarda à alma, sabe dá-la a conhecer, verdadeiramente, a alguém que mereça!

    Beijo meu!

    ResponderExcluir
  13. Já dizia minha avó: antes só e sem maquiagem do que mal acompanhada.

    ResponderExcluir
  14. Essas poucas pessoas foram premiadas, Solange.

    Uma graça, você.

    Bjs meus e da Sofia!

    ResponderExcluir
  15. Belíssimo texto

    Confesso que tbm sou cidade vazia

    :)

    ResponderExcluir
  16. Achei tão singela a forma como despiste teu interior nesse post.
    Encantadadora.
    ótima semana para você!

    ResponderExcluir
  17. Quando nos tornamos vulneráveis, a possibilidade de nossos medos e fraquezas adentrarem nossas portas abertas, são muito maiores...Porém, querida Solange, uma cidade vazia você jamais será... Quem tem a poesia como seiva, não seca nem perde a cor, renasce à cada dia mais fulgurante! Beijos, fiquei muito feliz de te ver no Solidão de Alma.

    ResponderExcluir
  18. Não.

    NÃO VOLTE.

    Há um futuro LINDO , JUSTO e LEVE a sua espera...

    Continue.

    beijos mana amada!

    Beijos em seu coração que tem meu sangue...

    Bibi

    ResponderExcluir
  19. 'Porque se mostro meus medos, minhas incoerências e fraquezas, e só o que consigo é uma rasteira, fico tão desabitada. '

    Me vi nessa frase.
    Texto tao lindo(como todos que escreve).

    Beijo .



    =)

    ResponderExcluir
  20. Teu olhar revela a quem sabe lê-lo, essa mulher viva, intensa e sensivel que te habita. Vc me fez lembrar uma plantinha tão delicada que popularmente se chama "dormideira", que ao ser tocada, se fecha na velocidade de um piscar d'olhos. Defende-se do toque, tenha ele a intenção que tiver. Defende-se não da agressão possível, mas da exposição de sua própria fragilidade.
    Que bom que vc é como é. Me deleito com tudo que vc escreve.

    Beijokas.

    ResponderExcluir
  21. Solange, obrigado pelo lindo comentário que fez em minha postagem do dia 27/07/2011 sobre os nove meses da minha filha, Lara.

    Lembro-me que destes 3 anos e pouco que tenho blog, você foi a primeira pessoa, de fora do meu círculo de amizade, que fez um primeiro comentário no meu blog. Isso mesmo, a primeira pessoa.

    Obrigado por partilhar comigo o seu blog.

    Daniel

    ResponderExcluir
  22. Você é a intensidade expressa numa síntese que é abrangente. Daquelas que o olhar fala, o corpo fala, as palavras bastam poucas para significarem muito. É muito bom vir aqui, Solange. Meu abraço.

    ResponderExcluir
  23. Quantos comentários lindos!!
    Uauuuuuuuuuuuuu!

    beijos sua linda!

    Bibi

    ResponderExcluir
  24. Oi Solange,
    lindo o texto..me fez pensar muito..às vezes tb me tranco no meu mundo, e dou acesso apenas para algumas pessoas...as que me cativam..
    porque nem todo mundo se responsabiliza por aquilo que cativa...

    Beijo carinhoso

    ResponderExcluir
  25. Hoje estou passando apenas para lhe fazer um convite.
    Estou falando do www.superlinks.blog.br que é um site agregador que vale a pena visitar, pois é mais um espaço no qual você poderá publicar seus links de matérias, pois é um site sério e com critérios bem positivos.
    Espero que goste da dica.
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  26. E coincidente tenho visto tantos blogs abordando esse mesmo momento, cada um de um jeito tão único e bonito.

    Adorei.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  27. Muito Prazer, Solange e Parabéns
    pela escrita, pelo talento, pelo texto.Apesar de ter já superado essa fase de me sentir uma cidade vazia, mergulhei de corpo e alma nesse texto e fiquei fascinada.

    Continue Iluminando e Irradiando...
    Vc pode muito mais que imagina.

    Sucesso...vc é Bellissima!

    Bacio


    Jah Coelho.

    ResponderExcluir
  28. Uma vez deixei esse pensamento para tua Irma,hoje o deixo para ti . " Ninguém pode construir em teu lugar as pontes que precisarás passar, para atravessar o rio da vida - ninguém, exceto tu, só tu.
    Existem, por certo, atalhos sem números, e pontes, e semideuses que se oferecerão para levar-te além do rio; mas isso te custaria a tua própria pessoa; tu te hipotecarias e te perderias.
    Existe no mundo um único caminho por onde só tu podes passar.
    Onde leva? Não perguntes, segue-o!
    Não tenha medo das rasteiras , elas são nescesarias . Beijos tio paulao

    ResponderExcluir
  29. Ha, o pensamento e do nietsche, e muito necessario . Rsss

    ResponderExcluir
  30. Cidade vazia...inventa mil romances sem tratar de amor.
    29/02/2012 Emanuel

    ResponderExcluir