sexta-feira, 24 de junho de 2011

espartilho

É inverno no calendário ao lado da minha mesa, e eu nessa fronteira que nunca passa. São dias que não conseguem nascer.

Meu coração vai aonde quer, nunca aonde eu esperava que fosse. E fico frágil mais uma vez.

Essa ansiedade aperta em mim feito espartilho.

Por que será que acreditar ainda exige tanto de mim ?
.

15 comentários:

  1. Ola!!! Venho hoje te visitar para te convidar a fazer parte de uma campanha muito importane.
    http://precisocaminhar.blogspot.com/2011/06/ela-doa-seu-amor-para-as-criancas.html
    Te espero, ok?
    bj
    Beta

    ResponderExcluir
  2. Meu coração também vai aonde quer e eu gosto mais assim. As vezes demoro anos pra escolher um lugar arejado, bom de morar, e acabo vendo tudo passar.

    Se acreditar ainda exige tanto da gente Sol é um indício de que, apesar de todos os vazios e fragilidades, ainda temos muito pra dar!

    Beijo, sua linda! Sou sua fã!

    ResponderExcluir
  3. porque acreditar,
    é uma entrega de si mesma..
    é uma aceitação plena do outro..
    é destrancar o coração..

    bjs.Sol

    ResponderExcluir
  4. Sol,


    Por que acreditar exige envolvimento de corpo e alma.

    _____
    Fico feliz que tenha gostado da minha postagem.
    _____


    Um forte abraço te desejo.


    Abraços

    ResponderExcluir
  5. ...quem acredita consegue,
    mesmo que por ruas tortuosas.

    você é uma linda que eu
    AMODORO!

    smackssss, querida!

    ResponderExcluir
  6. Sol,

    basta acreditarmos
    que tudo é EXATAMENTE
    como deve ser.

    Como isso nos alivia o espartilho...

    Um abração,


    http://docedelira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Meu Deus, Solange lindo texto.
    Creio que o acreditar vai mais além.
    Bom vir por aqui e sair de alma leve.

    Ah, tem um selinho pra vc no meu blog, depois passa lá e pego-o está na pagina de Selinhos de Ternura.
    Um beijo,
    Fé Fraga.

    ResponderExcluir
  8. Sol,

    obrigada pelo comentário sempre tão carinhoso no Doce de Lira!

    Acabei escrevendo, hoje, o poema "Despretensiosa", logo após a leitura de um de seus textos: "Das crenças que nos povoam".

    Tomei a liberdade de citá-la em minha publicação. Espero que aprecie!

    Um beijo,
    Renata Aragão
    Confeiteira do Doce de Lira

    ResponderExcluir
  9. Sol
    Pode nem ser o caso, mas no inverno eu sofro de uma depressão sazonal... rss
    Tudo fica difícil.

    Li o poema da Renata e li também "Das crenças..."

    Como é bom ler coisas tão boas.
    bjs

    Rossana

    ResponderExcluir
  10. Sol

    Muitas vezes as estações dentro de nós não acompanham o "calendário".Ansiedade pode traduzir esperança de mudança sazonal(aí dentro)e o "aperto" do espartilho serve para lembrar que ainda sonhamos e, principalmente, acreditamos.

    Saudade de passar por aqui e ler as maravilhas q vc escreve.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  11. oi menina. tudo blz? estive aqui dando uma olhada. muito legal. gostei. apareça por la. abraços.

    ResponderExcluir
  12. Solange

    Vejo que teu momento está parecido ao meu. E vamos pra frente!

    beijão
    Anne

    ResponderExcluir
  13. amei mais que amor.beijos uma semana de paz e amor

    ResponderExcluir
  14. olá..
    vim agradecer a visita e conhecer por aqui.. gostei!
    beijos perfumados..

    ResponderExcluir