segunda-feira, 23 de março de 2009

Isso sim é riqueza...

Quando vou para o trabalho, passo muito próximo de Paraisópolis, a 2° maior favela de São Paulo.

Semana passada, fazendo o mesmo caminho de todos os dias, vi um caminhão estacionado bem em frente aquelas casas humildes, arrecadando doações para ajudar as vítimas das chuvas e das enchentes.
Metade já cheio.
E pasmem... tinha uma enorme fila de pessoas, muito simples, doando cada qual o que podia.


Vi um senhor, descalço, suado, usando roupas velhas, entregando um saco de feijão, outro com um garrafão de água, um saco de arroz, um lençol usado... que lindo !

Talvez se este mesmo caminhão parasse duas quadras acima, numa rua nobre do bairro do Morumbi, ninguém saísse de casa para ser solidário com um desconhecido !


É... nessas horas me dá o maior orgulho de ser brasileira !

39 comentários:

  1. Nessas horas tenho orgulho de entender que nem tudo ta perdido e acreditar que a bondade existe, pro mais que seja escassa.

    ResponderExcluir
  2. esses elos de solidariedade justificam nossa passagem pelo mundo. eu acredito na natureza-ponte que conduz nossas passagens; existimos na devida dimensão de fazer circular através de nós, saberes, fazeres e descobertas. Muitos estão enclausurados, os muros apenas dão visibilidade a essa condição. suas linhas nos mobilizam ainda mais a vontade de compartilhar. bjs

    ResponderExcluir
  3. Pois é sempre assim, quem pode mais doa-se menos! Uma alegria saber que os mais humildes são os mais solidários!
    Lindo testemunho seu!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. A beleza da doação está em dar não só aquilo que lhe sobra, mas por solidariedade e amor ao próximo doar até parte daquilo que lhe é necessário!
    Precisamos de mais atitudes assim.
    beijos

    ResponderExcluir
  5. É, minha linda, que riqueza!!!
    Mil bjus!!!

    ResponderExcluir
  6. Oi...
    é, vc filmou uma cena não muito comum entre os mais abastados ne? Mas não devemos perder a esperança com esses exemplos...
    Linda noite!
    bj na alma!

    ResponderExcluir
  7. Pobre sabe o que é sentir falta das coisas, por isso, doa. Rico (sem generalizar, é claro) não sabe.

    ResponderExcluir
  8. Por cá também é assim. O pobre dá o que precisa, o rico só compra indulgência.
    beijo!

    ResponderExcluir
  9. Simplesmente pelo fato de que povo necessitado sabe o que passa. Por isso são mais solidários, acredito.

    Beijoss

    ResponderExcluir
  10. Concordo com você, Solange.
    Sou brasileira também, e me orgulho de ser.
    Que lindo esses gestos!
    Beijinhos,
    Ana Maria

    ResponderExcluir
  11. Oi, Solange.

    Belo texto.
    São testemunhos como esse em teu texto que me fazem crer que há algo possível de ser mudado.

    Estou linkando teu blog no 'inspirar-poesia' ok?


    Abraços,

    Mai

    ResponderExcluir
  12. Sempre participei de atividades sociais ligadas ao voluntáriado.
    Nelas descobri como o ser humando é solidário.
    Lindo post
    amei.
    boa semana
    fé e luz!!!

    ResponderExcluir
  13. Muitas vezes as pessoas mais simples parecem ser as mais nobres.
    Beijos, querida.

    ResponderExcluir
  14. Acho que só quem entende o que é passar necessidade que é capaz de se solidarizar com a necessidade do outro.

    ResponderExcluir
  15. Pois é ... só quem não tem sabe como é duro ...
    Quem tem, no máximo imagina. Não é a mesma coisa.

    ResponderExcluir
  16. quem mais faz é quem menos tem com certeza.

    bjosss...

    ResponderExcluir
  17. ...se duas quadras acima, ninguem sairia de casa. meu orgulho desaba um pouco.
    Teria realmente orgulho se TODOS, pobres e ricos ajudassem
    Maurizio

    ResponderExcluir
  18. Infelizmente,pode ter certeza que isso aconteceu,por que quem mais pode doar é quem menos doa.
    beijo

    ResponderExcluir
  19. Olá Solange, exemplo puro de solidariedade, de facto quem consegue dividir o pouco ou nada que tem, merece sim, o respeito e carinho de todos nós.
    Obrigada pela visita
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  20. Olá Solange.
    A verdadeira caridade está em doar-se a si e o que lhe é precioso.
    É bom ler sobre isso.
    beijos
    Rossana

    ResponderExcluir
  21. Que belo roteiro, conto ou peça esse seu olhar-passante daria, heim?...
    BJS!

    ResponderExcluir
  22. Ainda existe humanidade. Ainda existe fraternidade. Pois é, ninguém acreditaria que ainda somos irmãos.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  23. Dia 20 foi Dia do Blogueiro, ganhei um selo,gora compartilho com você.Bj e boa semana.

    ResponderExcluir
  24. Adorei o nome do blog! É a minha primeira vez por aqui. Cheguei a desejar que minha janela pudesse sentir um eucalipto. Sabe que as folhinhas dele entorpecem. É por isso que os coalas são bichinhos lentos. E lentidão nessa vida é janela para os detalhes. Num mundo de correria, a alma agradece um pouquinho de vagareza.
    Mariana
    http://oacompanhante.blogspot.com

    ResponderExcluir
  25. Adorei o nome do blog! É a minha primeira vez por aqui. Cheguei a desejar que da minha janela pudesse sentir o cheiro de um eucalipto. Sabe que as folhinhas dele entorpecem. É por isso que os coalas são bichinhos lentos. E lentidão nessa vida é janela para os detalhes. Num mundo de correria, a alma agradece um pouquinho de vagareza.
    Mariana
    http://oacompanhante.blogspot.com

    ResponderExcluir
  26. Sim, sim.

    Estamos acostumados a dar a outrem, apenas o que nos sobra. E é bem mais valorosa, a caridade, quando doamos aquilo que nos faz falta. Pois há um desprendimento material, o que valida a caridade.

    Estas pessoas que ajudaram, mesmo sem muitas condições, ganharam um pedacinho do céu.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  27. olha é verdade esse nosso povo brasileiro é de dar orgulho as x... neste caso foi maravilhoso ver né... é que eles sabem das dificuldades e sentem compaixão ao contrario de muitos babacas engravatados...ou madames de salto ..uii..
    Deus com certeza ficou feliz e dará o dobro a essas pessoas....bjks

    ResponderExcluir
  28. Nossa, lindo seu texto, você escreve super bem, e em relação ao caminhão na rua nobre, com certeza quase ninguém sairia de casa para ajudar, pois as pessoas que mais ajudam sabem muito bem o que as outras estão passando do outro lado, não sei por qual ironia elas precisam tanto quanto...

    Beijoks Yarinha

    ResponderExcluir
  29. Ahh já ia me esquecendo, eu add o seu blog para eu acompanhar ok?
    Beijoks

    ResponderExcluir
  30. Nem sempre assino, mas sempre venho!

    ResponderExcluir
  31. "Se tudo for feito com Amor e ingenuidade;
    Se todos se amarem mutuamente;
    Se a felicidade for uma Eternidade;
    Se a tristeza for mera passagem;
    Se a amizade for sincera e de Verdade;
    Se a vida for um Dar acima de receber;
    Então descobriremos que foi em cada uma desses
    momentos que nosso coração bateu mais forte,
    e que agimos pura e simplesmente como seres Humanos!"

    (Vera Costa)

    Desejo uma linda semana com muito amor.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  32. Olá!

    Primeiro quero agradecer sua visita no meu singelo cantinho, volte sempre e serás muito bem vida!

    Que história linda, é mesmo para pararmos e refletirmos ao que estamos apegados... O que importa, ou deveria ser primordial é o relacionamento, é se preocupar com o próximo!
    Uau lindo isso, fiquei muito feliz em ler isto, alegrou meu coração!

    Bjs, voltarei aqui!

    ResponderExcluir
  33. Nem me fale....
    Por isso é importante cultivar a gratidão, não é mesmo ?

    ResponderExcluir
  34. Querida Solange,
    Gostei deste post pelo que contém...claro que cada um dá ou não ao outro ao próximo uns só em momentos de crise outros dão diariamente.
    Acho bom esse gesto de quem não tem praticamente nada dar o pouco que tem eu quando tive muito dei, quando fiquei sem nada continuei a dar.
    A solidariedade estão no coração sempre ou não...depende das pessoas e não da sua condição financeira.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  35. Solange

    Essas pessoas simples nasceram aprendendo a partilhar. Não importa quanto, TUDO! Se tiverem pouco, repartem pouco, mas sempre repartem. O que não pode é o outro ficar sem!

    Uma lição muito bonita de se aprender.

    Beijo

    Talita

    ResponderExcluir
  36. Claro que sim! Vc viu matéria na Folha de SP sobre livro de Peter Singer, "Sociedade unha de fome"? Vem post meu sobre o assunto. Beijos

    ResponderExcluir
  37. Amo ser BRASILEIRA...

    Bem verde e amarela !!

    Sangue quente, amável, hospitaleira, boa de ginga, e sempre com um coração GIGANTE!!!

    Beijos, maninha!

    Bibi

    ResponderExcluir
  38. Que sofre entende e ajuda no que pode...

    Fique com Deus, menina Solange.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  39. Pode ter orgulho em ser brasileira! Eu não o sou mas por vezes gostaria de sê-lo! A solidariedade está no coração dos homens, felizmente...infelizmente quem mais tem mais quer!

    Um abraço!

    ResponderExcluir