domingo, 1 de março de 2009

Saudade que ainda posso dar um jeito

Saudade do agora, que vejo escorrer entre meus dedos, que mal acabei de escrever e já virou lembrança.
Mesmo as incertas, de claridades foscas e sombras ligeiras, me aquecem a alma.
Saudade que acentua a solidão que insisto fingir não vejo.
Que é como brasa incandescente e eterna, que surge ao fim de um fumegante rastro, clareando de laranja o que já foi um fogo chamado amor.

Saudade assim não é sentimento abstrato.
Saudade bem sentida é palpável, traz muito mais que os ocres das memórias, pode ser aspirada, é térmica.

E, nessas horas, a gente sente saudade até do que nunca possuiu, de ruelas entortadas, de fogão de lenha, de bonde, de serenatas.

Ah Deus ! Obrigada pela saudade que ainda posso dar um jeito, aquela das pessoas que estão por aí, que ainda fazem parte de minha vida, e que por tanta correria acabo tolamente deixando de abraçar...

32 comentários:

  1. 'Saudade que acentua a solidão que insisto fingir não vejo.[...]Saudade bem sentida é palpável...'

    e dói literalmente. êê saudade que não me deixa!

    ResponderExcluir
  2. saudade é pra ser matada!!

    bjosss...

    ResponderExcluir
  3. Que deliciosa prosa poética, ainda que se fale na saudade, essa menina do tempo... lindo demais! Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Saudade dói na pele, no osso, no peito e na alma. E não passa. A gente se acostuma com a dor...

    ResponderExcluir
  5. Saudade é as vezes fatal.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. É lindo o teu texto.
    A saudade é a única coisa verdadeiramente boa de matar.

    ResponderExcluir
  8. Oiii querida, obrigada pelos elogios, e perdoa a minha demora! Estou em uma correria interminável...! Volte sempre pra me ler viu?? beijos e vou te seguir!

    ResponderExcluir
  9. Solange

    Eu já postei o texto e com os devidos créditos :)
    Eu gosto muito das coisas que escreve, da maneira como escreve.

    E viva a saudade que ainda se pode matar!
    Boa semana!

    beijão
    Gabriela

    www.gabizinhacastro.blogspot.com -> Não solta a minha mão nunca, tá?!

    ResponderExcluir
  10. "Saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença. Mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se absorver a outra pessoa toda. Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida."

    Clarice Lispector.

    Acho que eu não preciso escrever mais nada.

    ResponderExcluir
  11. Solange,

    Obrigado pela visita! Também gostei muito do seu blog e da forma que escreve - com cor, sentimento e vida! Vou visitar com frequência!
    um abraço forte e fraterno!!!!!

    Grazi

    ResponderExcluir
  12. A saudade tem sido minha companheira... A chamo de D. Saudade! Pois é snehora.
    O bom dela é que sempre relembra comigo pessoas e momentos bons!
    Boa semana!

    ResponderExcluir
  13. É gostoso sentir saudade de algo que não foi perdido, mas apenas se desfez com o tempo. Ou de algo que foi bem aproveitado, mas se foi, pois a morte se encarrega de levar.
    Nostalgia.

    ResponderExcluir
  14. Eu tenho muita saudade do que já fui e fiz...
    E em meia tanta saudade não consigo a cada dia que passa me encontrar e saber ao certo que sou de verdade!

    Bjos

    ResponderExcluir
  15. Saudades. Eu sinto até do que um dia poderia ter sido...

    Afetuoso abraço!

    ResponderExcluir
  16. Muito bonito post!
    Amei o blog!

    Beijos..
    Lêe Oliveira

    ResponderExcluir
  17. Saudade, meu momento solitario do passado, presente e futuro, disseste coisas profundas nesse poema/texto,parabens.

    desejo uma otima semana Solange.

    bjcss

    ResponderExcluir
  18. Muito lindo o que escreveu!
    As vezes sentimos saudades antes mesmo do momento passar... só pelo fato de sabermos que irá passar!
    Adorei!
    beijos

    ResponderExcluir
  19. Confesso que não gosto muito desse setimento, mas descrita dessa forma dá até vontade de ter sempre... Bjus e boa semana.

    http://so-pensando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. Vida,"deliciosa" sensação a cada passo que damos. Ler "você" me faz sentir vivo! Você tece em palavras um lindo véu, cobrindo o passado com suaves matizes, mas que deixam "vazar" um pouco da solidão que nos acompanha...

    ResponderExcluir
  21. Meu conselho... Não sinta saudade! viva! reinvente!

    ResponderExcluir
  22. A saudade nada tem de abstrato... É dor que se pega! Matar a saudade que pode ser 'morta' é uma excelente dica! Beijos pra vc!!!!!
    Márcia

    ResponderExcluir
  23. Saudade. Pegou pesado hj hein!!

    Saudade de verdade dilacera. É uma dor no peito profunda com um ar de eterna...

    Saudade que podemos matar é bom demais!! Geralmente se fala daquela que não tem jeito, não é? Por isso celebro com você: VIVA a SAUDADES que podemos MATAR!!!

    Bjoks, flor!

    Lindo texto mais um vez... Acho q terei q escrever isso sempre!

    ResponderExcluir
  24. Muito interessante o blog, conteúdo inteligente e layout bacana!

    Parabéns!

    Abraços...

    ResponderExcluir
  25. Oi Solange, tudo bem? Vim aqui retribuir a visita. Gostei, virei cliente. Beijos e uma semana linda pra você. Samya

    ResponderExcluir
  26. Passei pra agradecer a visita e a força.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  27. Ah! Também pra dizer que adooooooooooro Novelle Vague!

    ResponderExcluir
  28. ...saudades, saudades, saudades.
    sempre ela a nos acompanhar.
    sejam de momentos recentes,
    como de outras paragens.

    hj falei de saudades lá no Alma.

    vá bisbilhotar...

    um bj nesta alma poética
    que eu amo degustar.

    ResponderExcluir
  29. Mas não só trate de dar um jeito nas saudades que está sentido agora, bem como arranje uns bons motivos para ter futuras saudades...

    Fique com Deus, menina Solange.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  30. Adorei esse post e os postes... me remeteu aos versos do Chico que tb. define de forma muita itensa a saudade... "Ó pedaço de mim, ó metade arrancada de mim
    Leva o vulto teu, que a saudade é o revés de um parto
    A saudade é arrumar o quarto do filho que já morreu"

    beijo querida

    ResponderExcluir