terça-feira, 21 de julho de 2009

Ausência


Era um sentir pungente.
Atravessava-me por inteiro.

Um coração que se distraiu.
Havia silêncio demais, e um vazio.
Era o deserto que me cabia.

É... ausência é uma falta que fica ali presente.
.
.
.

34 comentários:

  1. E se chama saudade...

    Chega a doer.
    bjs
    Rossana

    ResponderExcluir
  2. Hum, dói tal qual injeção. Purifica a alma, vira poesia, faz amor em forma de oração. Agradece a isso, também.
    um chá de hortelã, e obrigada pelo carinho.

    ResponderExcluir
  3. Pungente, gosto dessa palavra nos poemas, sei lá, por si só ela já é forte, inteiramente pungente, verdadeira.
    "Era o deserto que me cabia"...bela expressão para significar a solidão.
    Um abraço na alma, parabéns pelo poema...

    ResponderExcluir
  4. E essa falta que fica presente incomoda, incomoda muito !

    liindo o texto *-*
    beeijo ;*

    ResponderExcluir
  5. Solange Maia, você escreve umas coisas tão fantásticas e com uma simplicidade enorme.
    Isto por, exemplo:

    -É... ausência é uma falta que fica ali presente.

    Nossa! Pegou de surpresa.

    Existem ausencias, ótimas já reparou? Existem ausências santas, benditas, divinas e certas presenças demoníacas.

    É verdade.

    Aliás, Jean Paul-Sartre já dizia que:

    "O nosso inferno são os outros".

    E presentes ou ausentes são os outros que nos provocam reações de todas as espécies.

    Mas os outros, são também a vida.

    E ruim com eles, muito pior sem eles.

    Um abração Solange, um abração carioca do tamanho do Cristo Redentor, que você há de concordar comigo é uma ausencia , é uma falta aí em São paulo - a usina das riquesas deste país -mas que fica sempre presente na cabeça daqueles que visitam meu blog.

    Ele está lá,no blog, abençoando a todos e particularmente a você, a mãe mais bonita de Sampa!

    Quer que eu minta? (rsrs)

    ResponderExcluir
  6. "É... ausência é uma falta que fica ali presente."

    Interessantíssima essa frase!
    A ausência é isso mesmo! E, para nossa maior dor, a ausência é presente.
    Fantástica leitura!
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  7. Arrasou!

    Uma falta que fica ali Presente!
    (muito bom, bom... parece bombom)

    Um beijo Lilás!

    ResponderExcluir
  8. Que delícia o texto... que delícia a música...
    Beijos
    Karina

    ResponderExcluir
  9. Essa música é muito triste... com esse poema, então! Deu pra engolir seco a solidão...

    Um beijo, obrigada pelo carinho.

    ResponderExcluir
  10. Ausência me lembra saudade, essa música é triste.
    Solange fico feliz que tenha gostado do VT que eu publiquei e com certeza é bom sempre lembrar de boas peças publicitárias. Achei bacana você ter chamado a galera do escritório para ver, assim você divulga o meu blog também.
    Obrigado.
    Bj!

    ResponderExcluir
  11. Que definição inteligente! "Ausência é uma falta que está ali presente". Parabéns, beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi tudo bem! "Um amigo fiel é uma poderosa proteção: quem o achou descobriu um tesouro. Nada é comparável a um amigo fiel; o ouro e a prata não merecem ser postos em paralelo com a sinceridade da sua fé. Um amigo fiel é um remédio de vida e imortalidade"
    FELIZ DIA DO AMIGO!

    ResponderExcluir
  13. Meio triste esta ausência, mas as vezes precisamos ficar ausentes para nos encontrarmos...

    Fique com Deus, menina Solange Maia.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  14. que lindo, caiu como uma luva para mim... hoje. beijo!

    ResponderExcluir
  15. Detesto sentir ausência... Bjus.

    http://contesta-acao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Quão intensa essas palavras! Recheadas de sentimento... lindo!
    Você carrega tanta sutileza. Adoro tudo por aqui.

    Me lembrei de um trechinho: "e tua ausência fazendo silêncio em todo lugar" - O Teatro Mágico.

    Um beijo grande, flores pra você!

    ResponderExcluir
  17. Solange!!

    Olha... eu seeeempre passo por aqui... e vc sempre me surpreende!!..
    é para mim, uma surpresa como vc consegue captar o que se passa na minha alma naquele momento...
    ou talvez seja sua alma falando, e a minha concordando...
    Me encanto com seus textos.. sempre!!

    Um grande beijo... e que papai do céu continue a t abençoar!! =)

    ResponderExcluir
  18. Solange...

    A pior das ausências é aquela que sentimos apesar de acompanhados...

    Beijos!

    ResponderExcluir
  19. Sol lindaa!
    Obrigada mesmo pela torcida.
    Qualquer hora dessas eu volto.

    Bjus!

    =)

    ResponderExcluir
  20. Você é mesmo mestre na arte de "jogar com as palavras"... extremamente poética, linda!
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  21. O vazio que se forma com a ausência é angustiante...
    Simples e completo.
    Beijos,
    Ana Lúcia.

    ResponderExcluir
  22. Solange,que delicadeza de versos e tanta sensibilidade!Muito lindo e tocante!Bjs,

    ResponderExcluir
  23. Como dói esta ausência e a definiste de forma simples e concreta!!!
    Lindo...
    Doces beijos para ti!!!

    ResponderExcluir
  24. E como fica Solange...
    Pra ajudar a "esvaziar" um pouco essa ausência tão cheia, deixei um selinho pra você no meu blog.

    Beijos no core!
    Layla Barlavento
    http://culpadowalter.blogspot.com

    ResponderExcluir
  25. ausencia doi de mais!!!
    um bjo amiga para vc e sua florzinha!

    ResponderExcluir
  26. Oi flor!
    Estou aqui para divulgar meu bazar, o Estilo Bazar, sou nova aqui nos blogs.
    Dá uma passadinha lá para ajudar e dar uma olhadinha (vai que você se interessa por algo, né?).
    ah, e ainda tenho muuuitas coisas para postar, então as atualizações serão bem frequentes ;)
    se puder linkar, me avise para eu poder retribuir!
    beijão e muito obrigada!
    (se já te mandei esse comentário, por favor me desculpe)

    http://estilo-bazar.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  27. Solidão, como dizia Olavo Bilac, é a presença dos ausentes. E não existe música melhor para explicar isto que esta da Ivete. Ela já até foi toque no meu celular para eu deixar alguém ir...

    beijos

    ResponderExcluir
  28. Conhece um conto do Pirandello chamado "Os aposentados da memória"? Acho que iria gostar...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  29. Oi, tudo bem?
    Estou divulgando em meu blog a "Campanha+Promoção: Ajude Salete Maria a CORDELIRAR". concorra ao sorteio de uma linda camiseta pintada à mão!
    Trata-se de uma campanha para ajudar a grande poeta Salete Maria a lançar sua coletânea de cordéis.
    Dá uma passadinha lá no meu blog e, se der, participa pra dar uma força e contribuirmos pro enriquecimento cultural de nosso país!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  30. Estou convidando você e os seus amigos para participarem do "Vou de coletivo!", idealizado pelo Murilo H. Abreu. Pelo meu site, se consegue chegar ao dele, para obterem maiores informações. A inscrição é dia 1.º, agora.
    Beijos, adoraria se fizessem parte junto comigo...,
    Ana Lúcia.

    ResponderExcluir
  31. Embora o deserto possua ritmos de existência...,

    caminha sob a sinfonia dos ventos movimentando-se, incitado por ele...

    Esse Deserto....Traz consigo o silêncio necessário às reflexões.

    Ouvi falar de um homem sábio que recolheu-se ao Deserto..

    Para refletir sua existência e mesmo assim, com todo silêncio foi perturbado.

    Sob outro prisma amiga Solange...

    Carregas dentro de ti um oceano que explode em vida...
    E mesmo quando uma pequena gota oceânica aflora e rola rosto abaixo....,

    percebes por ela ser salgada..

    O vasto oceano que existe dentro de ti...

    Muitas bençãos para sexta e final de semana!!

    Beijos!!
    Aloha!!
    Hod.

    ResponderExcluir
  32. Ausência de ser nada...Mas,algumas vezes,ser tudo!!!
    Suas palavras penetraram em meu ser,sem causar solidão...ao contrário,fiquei fortalecida!
    Obrigada,viu linda!
    Passa lá no blog,pois dia 25 fiz uma homanagem pelo aniversário da nossa querida miga Márcia.
    Bjs no core,
    Cris

    ResponderExcluir