quarta-feira, 15 de julho de 2009

Esse ar...

De vez em quando parece que saio em viagem.
Como se precisasse partir de mim mesma.

Assim como se eu pudesse sair de cena e planar por cima da minha vida, só observando.
Finjo que não sou a dona daquela história.
Finjo que os temperos são outros, outros os espaços, as falas e o tempo.
Finjo ter tido o que me faltou.
Finjo.
Finjo até solidificar um novo fôlego, um novo ar...

Então eu volto.
Levanto as mãos bem altas, até ficar na ponta dos pés, e inspiro.
Inspiro esse ar cheio de vida, de escolhas e de promessas.

E gosto de mim mais uma vez.

27 comentários:

  1. Nossa, também preciso destas viagens pra me reencontrar. São outros ares, e no retorno, a alma respira leveza...
    Boa viagem e bons ares!
    Beijos,
    Pri

    ResponderExcluir
  2. Sim. Se experimentássemos essa viagem interior mais vezes, veríamos que é mais eficiente do que, mudar de ares, por exemplo. Um beijo!

    ResponderExcluir
  3. Solange,

    Achei este post um mimo. Lindo, gostoso, refrescante, inspirador. Amei. :D

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Eu parei, li e senti o cheiro de eucalipto! Livre, tomando ar e começando novamente! É isso, precisamos sempre renovar o ar que respiramos para recomeçar ou partir de onde paramos. Beijus

    ResponderExcluir
  5. Partir sem ter medo do novo rumo.
    Às vezes nem levamos mala, apesar de levarmos sempre a consciência, que muitas vezes atrapalha.
    Vida louca, viva.

    Um belo texto.
    :)
    Beijos!

    Márcio Vandré.

    ResponderExcluir
  6. É bom a gt parar às vezes, dar aquela respirada e focar a nossa vida como se estivesse fora dela... O entendimento é maior; e se algo fizer a gt não gostar da gt, sempre haverá a chance de mudar. O equilíbrio é bem-vindo, engrandece e nos faz crescer como pessoas.
    Adorei seus outros posts, como sempre!!!!
    Beijos pra vc!
    Marcia

    A flor do eucalipto é linda!!!!

    ResponderExcluir
  7. LINDO

    Se todo mundo fizesse isso o mundo seria mais belo.

    ResponderExcluir
  8. Bonito.
    Caiu muito bem pra mim nesse momento.
    Bj.

    ResponderExcluir
  9. Experimentei por algumas horas algo semelhante hoje a tarde. Um voo sem detalhe de hora para retornar.

    Como luz é onda e partícula, que a Existência te inunda de neutrinos por toda semana!!!



    aloha!!

    Hod.

    ResponderExcluir
  10. hahaha... tb acontece cmg as vezes, involuntariamente...
    adorei o post!

    ResponderExcluir
  11. O importante é voltar sempre para dentro da alma novamente, com ares novos, esperanças redobradas e um gostinho de que tudo será difernte...
    O nome disso é esperança, é acreditar na gente...e também no próximo...
    Gostei do poema...um abraço na alma

    ResponderExcluir
  12. Muito lindo... suas palavras ganharam vida dentro de mim!


    Deixo uma mensagem que adoro:

    "Procurem um grande amor na vida e cultivem-no. Pois, sem amor, a vida se torna um rio sem nascente, um mar sem ondas, uma história sem aventura! Mas, nunca esqueçam, em primeiro lugar tenham um caso de amor consigo mesmos."
    Augusto Cury


    Obrigada por sua visita!
    Um beijo carinhoso

    ResponderExcluir
  13. Já escrevi muito sobre isso. Acontece sempre!
    beijos

    ResponderExcluir
  14. Ah, o poeta, este fingidor...
    mas voltar é preciso!!!
    E gostar da gente também!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  15. goste de mim mais uma vez!!!
    que lindo isso, simples mas de um profundidade imensa! bejos

    ResponderExcluir
  16. Costumo ter disso, ausentar de mim mesma.
    É gostoso nos vermos fora de nós, sentirmos distante de nós próprios. Chega a dar a sensação de sermos duas pessoas.
    Beijos,
    Ana Lúcia.

    ResponderExcluir
  17. O QUE LHE FALTOU QUERIDA FILHOTA ?? MAMI

    ResponderExcluir
  18. Acho q todos fazemos isso pelo menos uma vez por dia....
    BJ

    ResponderExcluir
  19. e na maioria das vezes, a vida tem sido tão corrida que esquecemos deste tempo...

    deste ar...

    de respirar....

    ResponderExcluir
  20. Quando o poema entra em sintonia com o nosso momento, o que é belo torna-se maravilhoso! Bjs minha querida e que esse gostar se eternize.

    ResponderExcluir
  21. "Deus é o pedacinho de nós que nos perdoa".
    Isso é tão bonito...

    Suas últimas três postagens são encantadoras, Solange.

    Tem mesmo que que voltar e se gostar muito, pois você transcende e transborda uma alma especial quando escreve.

    Bom, muito bom vir aqui e ler você.
    bjs
    Rossana

    ResponderExcluir
  22. Olá,querida!
    Lindo seu blog,estou entrando pela 1ºvez e estou encantada...orincipalmente com esse poema:
    "Então eu volto.
    Levanto as mãos bem altas, até ficar na ponta dos pés, e inspiro.
    Inspiro esse ar cheio de vida, de escolhas e de promessas.

    E gosto de mim mais uma vez".

    Maravilhoso. Parabéns
    Beijos, Cibele

    ResponderExcluir
  23. Quando se distancia de casa, acabamos dando valor o que temos em casa...

    Principalmente aqueles que amamos...

    Fique com Deus, menina Solange Maia.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  24. Que coisa... eu vivo assim!

    Beijos

    ResponderExcluir