domingo, 6 de maio de 2012

do que eu acho que é ser lindo...

Dia desses ao conversar com amigos, surgiu uma discussão a respeito de como pessoas inteligentes são sedutoras, e não estávamos falando da inteligência erudita, mas daquela que têm os que não olham nada com desdém.
E comentamos sobre às vezes em que a inteligência fala mais do que a pele.
Ou antes dela.
Falamos dessas pessoas que nos envolvem porque são donas de uma honestidade atordoante, e de uma maneira tão leve e segura de falar da vida, que é como se fossemos sendo abraçados por isso, como se fossemos sendo engolidos pela cabeça, até que, de repente nosso corpo também quisesse servir de banquete.
Gente que é uma mistura de trem bala, prontos para a partida, e de um delicado construtor de catedrais góticas, prontos para a permanência.
Porque pessoas assim crescem diante dos nossos olhos, e já nem nos importamos com esta ou aquela aparência, elas são lindas.
E a gente as quer por perto.
E a gente as quer por dentro.



* (linda fotografia de Abby Ross, fotógrafo cuja beleza favorita não pode ser encontrada nos editoriais de moda. Ele gosta mesmo, assim como eu, da beleza dos “defeitos” e dos paradoxos...)
.

10 comentários:

  1. E por vezes nem conta disso damos:)!
    Bjo

    ResponderExcluir
  2. É bem estranho,mas encontramos gente assim...beijos,chica

    ResponderExcluir
  3. Solange,
    Tenho para mim que esse género de pessoas quase passa despercebida, o segredo é darmo-nos conta disso no momento certo. Ou serão tantas as pessoas assim, que nos possamos dar ao luxo de desperdiçar as oportunidades?

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  4. Ola,
    Tais pessoas são raras em nossa sociedade né? Mas quando a encontramos devemos aproveitar a oportunidade para aprender coisas interessantes sempre.

    De fato elas são muito interessantes mesmo!


    Abraços, Flávio.
    --> Blog Telinha Crítica <--

    ResponderExcluir
  5. SOLANGE,

    um dos mais conceituados sociólogos modernos, Alvin Toffler em seu livro o "Choque do futuro", afirma que no estágio atual da nossa sociedade, fica decretada a morte da permanência.

    Hoje tudo é efêmero e morre no dia seguinte, engolido pela voraz e insaciável competitividde do mais novo!

    Vou avisar a ele que lí isso que você escreveu, sobre esta mistura de trem bala e construtores de catedrais góticas.

    E confesso que na sociologia do amor você continua imbatível, e tomara que queira sempre continuar a me ter por perto, a me ter por dentro da sua generosa amizade.

    Separados pela distância real que separa dois corpos, verifico sempre que passo por aqui,até prova tátil em contrário, que sua inteligência fala realmente, mais alto do que a pele.

    Abração de um carioca que vem tentando construir catedrais góticas, aqui e alí.

    ResponderExcluir
  6. Solange...

    Queria te contar que compartilhei este seu texto na minha página inteiro, de tanto que gostei... E uma amiga não só comentou, como compartilhou e mais, me ligou emocionada de como este seu texto a tinha tocado! (E estava realmente com a voz embargada)

    É bom saber que tem gente como você... verdadeira, inteira no que escreve...

    Boa tarde.

    ResponderExcluir
  7. Inteligência fascina,assim como a delicadeza,alguns olhares e umas boas risadas,tudo que eu gosto,rsrs.
    Beleza está em ser encantado por dentro!!!
    Abraço,=)

    ResponderExcluir
  8. pois é a gente quer por perto e da saudade

    ResponderExcluir