segunda-feira, 15 de novembro de 2010

escondido entre os ganhos...

Sou uma mulher comum. Sorridente, educada, batalhadora, me dou fácil às pessoas.

Por isso, em mim, o que prevalece é a impressão de que tudo está sempre “ok”.

Ouvi algumas vezes que já tenho o que procuro.

Mas só eu sei desse meu desamparo.

E meus dias seguem assim.

Uma mistura de paz infinita com a pungência de uma solidão interna.

.

Mas ninguém, ninguém vê.

É que tenho essa vontade imensa de viver,

misturada a uma calmaria de quem já vive...

E é difícil explicar.

Tenho tantos ganhos, tantos risos, tantos afetos.

Tenho tudo.

Menos alguém para levar embora esses meus olhos tristes...

47 comentários:

  1. muitas vezes (mas muitas vezes mesmo) eu me sinto a Alice certa no sonho errado.
    olho em volta e tenho a impressão de que errei o estúdio e caí na novela errada.

    ResponderExcluir
  2. Muito bonito e se encaixa perfeitamente em mim...

    ResponderExcluir
  3. Nossa que lindo e intenso.

    Me vi em alguns trechos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. viver mesmo com as trovoadas ainda é melhor que a solidão da morte

    ResponderExcluir
  5. ...Dentro de nós infinitas solidões que nada tem a ver com o que nos rodeia e que não nos sacia...

    Letras intensas!

    Bjo!

    Paz e LUz!

    ResponderExcluir
  6. Como eu queria que levassem de mim toda a tristeza que eu sinto dentro do meu coração...lindo demais!!!beijos queridaa!!

    ResponderExcluir
  7. Querida, sorri à vida, veste penas vermelhas ... e voa! Se olhares os eucaliptos de cima, vais ver como bonita é a sua copa, como lindos são os sonhos...
    Beijo, Solange.
    Carlos

    ResponderExcluir
  8. Solangeamiga

    Texto maravilhoso, muitos parabéns. Já to disseram por certo milhentas vezes, mas penso que... abusas pelo que escreves. «Tenho tudo. Menos alguém para levar embora esses meus olhos tristes». Sinceramente, é uma imagem de sonho.

    Amiga

    Chego aqui por intermédio do nosso Amigo AC do INTERIORIDADES e estou muito satisfeito por te ter encontrado. O teu blogue é muito interessante, e bem escrito. O que, para mim, que sempre ganhei a vida a produzir prosa tão honesta quanto possível, (sou jornalista e dizem que também escritor, dizem…, e aos 69 anos não me sinto velho) é motivo acrescido de satisfação. Mas sou também alegre, bem disposto, brincalhão, adoro viver assim, adoro a minha família.

    Espero que me retribuas a visita e deixes comentários na Minha Travessa. E, já agora, que te tornes minha (per)seguidora. Não é pedir muito… Obrigado

    Qjs = queijinhos = beijinhos

    NB – Peço-te desculpa por este comentário ser tão longo; mas tenho de referir que é um texto base, ainda que com algumas apreciações individuais e específicas. Infelizmente não sou dono do tempo, e a sê-lo seria uma chatice… Para que não haja dúvidas. Mas, é sincero.

    ResponderExcluir
  9. .................
    Menos alguém para levar embora esses meus olhos tristes...

    Mesmo com esse olhar, consegues ser deliciosamente espetacular e doce!

    ResponderExcluir
  10. Não há como levá-los se são teus...
    Pisque!Vem logo um novo olhar!!

    ResponderExcluir
  11. Olhos noturnos de profundos mitos
    Segredos quentes, vespertinos ritos
    De mel vertentes de lânguido amor.
    Êxtase de marfim, ouro e valor.

    Não será difícil !

    Beijos
    Tácito

    ResponderExcluir
  12. Os momentos que estes OLHOS possam estar e ter momentos tristes, passam.
    OLHE nos OLHOS e verás o teu brilho.
    Creio eu, que este brilho vem de família!

    Beijo

    ResponderExcluir
  13. Solange, acho que durante um período nós nos sentimos solitários, cheios de quereres mesmo sabendo ter muito.
    Lindas palavras.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  14. Pois é, Solange. De vez em quando ouço isso também. Dizem que meu trabalho é legal, pois trabalho com cinema, algo cheio de glamour, que fui mãe, que tenho saúde etc e tal. Mas minha alma segue inquieta e só eu sei que o que busco ainda não achei.
    Pior é quando insistem em dizer o que você precisa... rsrsrs
    Um beijo

    ResponderExcluir
  15. Sol..., minha querida amiga,

    Todo poeta possui os seus dias de solidão e de tristeza, embora nada lhe falte. Você não poderia ser exceção!!

    Beijos,

    ResponderExcluir
  16. Que lindo, Solange!
    A solidão e a falta também são necessárias. Nos ensinam a entender o que (não) queremos dessa vida.

    Fiquei surpresa e imensamente feliz que vc esteve no meu blog e comentou lá. Com certeza nosso monitor tem conexão com o coração. E como é bom poder transceder essa virtualidade!

    Eu conheço a Mara Gabrili sim, tenho contato direto com a assessoria dela. Que bacana que vc estudou com ela. Aquela é exemplo raro de vida. Quem sabe na próxima ida a SP eu não encontro vcs duas?... rs

    Beijos e obrigada por inspirar meus dias todos os dias.

    ResponderExcluir
  17. É amiga só a gente mesmo pra saber o que se passa dentro de nós e das nossas necessidades......
    Lindo texto querida, boa semana, beijos.

    ResponderExcluir
  18. A mulher dos olhos tristes, quando escreve, alegra um mundo...

    ResponderExcluir
  19. Falaste de mim, é uma calmaria externo... mas por dentro estou a explodir! Quanto ao Bullyng, uma coisa entendi, que Deus só permite aquilo que Ele sabe que vamos aguentar! =D e eu aguento, tanto que estou viva até hoje!
    Fico feliz em saber que sou lembrada no sudeste do BR... rs
    Também estive com saudades do blog e de todos, mas estou voltando! Afinal este espaço me faz feliz.
    Agora vou passar no blog da Bebel, saudades de rir com ela. =D

    Beijokas! Ká

    ResponderExcluir
  20. voce é D+, muito obrigado pelo carinho e por enquanto são dois poemas, mas farei mais pois me encanta e ao ler os teus post fico inspirado, tenha um bela noite, beijos !!!!

    ResponderExcluir
  21. Sol, que falar depois de me ver tão escancaradamente nesses versos?

    Fosse isso uma terapia e diriam que estou projetando...

    Então, apenas silencio e absorvo...

    Beijo grande

    ResponderExcluir
  22. O rio transparente da tristeza corre no vale formado pelo muito que quer o coração e pelo pouco que pode a vida. E como todos os rios transparentes, enganam na sua verdadeira profundidade: nadamos, nadamos e não conseguimos tocar o seu fundo, ali tão próximo. Como se o muito que tivéssemos, fosse sempre menos do que o pouco que precisássemos, para esse rio deixar de correr.

    Há sempre uma doçura triste que corre nas tuas palavras, do fundo dourado que não é alcançado. Mas, consegues avistá-lo, porque mergulhas nua. E assim, alguma alegria banhará os teus olhos quando à superfície chegares. Um brilho, uma chama momentãnea, a que habitualmente chamamos felicidade. Essa coisa tão estranha.

    Adoro o que escreves.
    Beijo doce.

    ResponderExcluir
  23. Muitas vezes nos olham as conquistas, mas não sabem as batalhas do caminho, os tombos e forças pra seguir,,,um grande beijo de otima semana pra ti querida....

    ResponderExcluir
  24. O bom de procurar blogs pela internet, é que a gente encontra textos assim, que também dizem muito sobre nós leitores, não só autores.
    E esse vazio que existe é um vazio.....
    :)

    ResponderExcluir
  25. Nossa Flor! Que lindo...
    "Por isso, em mim, o que prevalece é a impressão de que tudo está sempre “ok”." Me lembrei de alguém; EU!
    Obrigada por nos acalentar com suas palavras...
    B-Jos.

    ResponderExcluir
  26. Mana Sô...
    Já parou para pensar que este "alguém" pode ser VOCÊ MESMA? E que finalmente é chegada a hora de você "se dar" colo...de você finalmente cuidar de você mesma???Todos cresceram e levam suas vidas...ame-se mais...
    Te amo sua linda!!!!

    Mana Bia

    ResponderExcluir
  27. Solange,

    O brilho dos teus olhos lindos não é tristeza... é apenas ansiedade!

    Beijos!
    AL

    ResponderExcluir
  28. lindo amiga Sol..

    até a solidão é necessária na vida da gente.

    bjs.Sol

    ResponderExcluir
  29. uau, adorei esta sua auto-definição. eu caibo nela tb.

    bjo!

    ResponderExcluir
  30. uau, adorei esta sua auto-definição. eu caibo nela tb.

    bjo!

    ResponderExcluir
  31. Solange, me vi em tuas palavras.

    Que texto mais lindo, como sempre.


    beijos

    ResponderExcluir
  32. "É que tenho essa vontade imensa de viver,
    misturada a uma calmaria de quem já vive..."
    Isso é lindo e profundo demais.
    Adorei!!!!

    ResponderExcluir
  33. solange, às vezes eu a considero assim uma Pessoa Clariceana. rsrs (Sabe o que significa?) Uma mistura de Fernando Pessoa com Clarice Lispector. Eu acho bonito demais esta sua explosão de alma em poseia. Na prosa é poesia, na poesia é intensidade.Muito, muito bom! Meu abraço. paz e bem.

    ResponderExcluir
  34. Minha querida

    Como o teu texto hoje me disse tanto.

    Tenho tudo.

    Menos alguém para levar embora esses meus olhos tristes...

    deixo um beijinho e o meu carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  35. Achei muito lindo e muito profundo seu texto...
    As vezes me sinto assim também

    ResponderExcluir
  36. Oi Solange, boas!!!

    Triste, em instantes, podem até ser.
    Porém, jamais inerte ou sequer vazio.
    Este olhar é um "tratado" natural da vida sentida, vívida em todos seus encontros, desencontros, cantos, encantos, céus e infernos.
    Basta sentir... não precisas de maiores explicações.
    Realmente podes ter tudo, mas, este “tudo” não elide da alma esta fome insaciável de sabor estranho, indefinido, contudo tão conhecido.
    Bjs e inté!

    ResponderExcluir
  37. Sol
    Seus textos, possuem uma lucidez sensata, de quem se sabe.
    Eu apenas agradeço a partilha e sorvo com um chá bem quentinho, que a gente bebe feliz por estar em casa.
    Um beijo no coração.

    Rossana

    ResponderExcluir
  38. "Há uma solidão tão minha,
    que até de mim se disfarça
    quando estou sozinha (...)"

    Beijo,
    Doce de Lira

    ResponderExcluir
  39. O que me deixa triste é estar sempre disponível para o mundo, nunca pra mim.
    É saber que todos me acham a "forte" e eu quero, muito, me dar ao luxo de chorar.

    Beijo enorme ♥

    ResponderExcluir
  40. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  41. Impossível não acreditar no novo, olhando nos teus olhos intensos, nos teus versos de afeto.

    ResponderExcluir
  42. Como não dá para ver que tu vive, pois sempre tem um sorriso no rosto?

    Fique com Deus, menina Solange Maia.
    Um abraço.

    ResponderExcluir