quinta-feira, 18 de novembro de 2010

não há poesia possível...

Tem algumas solidões que são impossíveis de serem contadas.

Mas podem ser percebidas.

Estão ali, na sutileza de uma palavra que nunca será ouvida,

na resignação diante de uma ausência, na renúncia a um amor.

.

E doem mais essas solidões subentendidas, aquelas às quais nos acostumamos, as que já nem sabemos como sentir...

Porque tem distâncias que não se dissolvem nunca, abraços que jamais serão dados, momentos que não serão compartilhados.

.

Não falo da solidão física, esta é óbvia, e surpreendentemente não tão só.

Falo da solidão que vaga entre nossas sombras e nosso abandono,

daquele pedaço de vida que nos é mais seco, do deserto que a gente não queria atravessar.

.

Não quero poetizar a solidão.

Diante dela não há mesmo poesia possível.

20 comentários:

  1. ...nessa solidão, não há palavras, apenas uma imensa solidão, ausente de qualquer palavra...

    Escreve intensamente, dói-me essa dor da solidão.

    bjo!

    ResponderExcluir
  2. Solidão do abandono......essa que tô passando.....e é a pior que se pode sentir, ao menos pra mim.
    Beijos linda.

    ResponderExcluir
  3. E mesmo sem ter o que poetizar, sem ter o que dizer dessa solidão cruel, vc faz lindos versos, Solange.

    Te admiro aqui, todos os dias. Obrigada!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Para a poesia, é necessário um poeta.
    A solidão é a auséncia do poeta.

    ResponderExcluir
  5. a solidao por ela mesma e mala compañia quando de sentir se trata... mais en esos momentos ela se apodera de nosso espaco e tempo... y ate no achar uma solucao ela fica ahi de compañia....

    saludos
    abracos
    otima semana

    ResponderExcluir
  6. é verdade, a solidão n merece poesia, para alguns, eu cultivo a minha solidão interios, mas a fisica, odeio ficar so. essa corto pela raiz.

    bjosss...

    ResponderExcluir
  7. Quando a gente vira a própria solidão, isto que temos de temer...

    Fique com Deus, menina Solange Maia.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  8. Solange

    A solidão faz parte de nossas vidas, especialmente da vida de poetas. Poetar e se "jorrar" nos escritos acompanha a solidão.

    Força amiga!
    bjos
    Anne

    ResponderExcluir
  9. lindo, Sol
    um apelo subentendido..

    concordo com vc.
    principalmente sinto que as modificações que o tempo nos causa não é compartilhada..

    bjbj

    ResponderExcluir
  10. Já eu, acredito que a solidão é sempre um poema maior.

    BeijooO'

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Solange, eu mesma adoro estar comigo, e não é deserto nem secura, é um oásis. Foi o enocontro mais importante da minha vida.

    bjs.

    ResponderExcluir
  13. seus textos sempre têm o poder de me fazer parar, pensar...tão densos e tão reais (pra mim).

    ResponderExcluir
  14. Solange,
    Sempre no seu jeito tranquilo, as suas palavras afloram um assunto mais que pertinente. E, muitas vezes, doloroso de mais para quem o sente.

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  15. "Porque tem distâncias que não se dissolvem nunca, abraços que jamais serão dados, momentos que não serão compartilhados."

    É, eu tenho sentido essas solidões e tentado escrever sobre elas, mas não consigo. Só encontro o sentir!

    Hoje vc descreveu tão bem todo sentimento que minhas letras não conseguem dissolver!!

    Lindo querida!!

    Beijos e excelente final de semana

    ResponderExcluir
  16. Parece que a solidão é o porto de todos os poetas...
    Lindo Sol!
    Um fim de semana abençoado!!

    ResponderExcluir
  17. Não sei se existem solidões piores ou mais doidas...Sentir escapar de nossas mãos alguém que amamos e que fica intangível por perder a memória...ou perder um filho para drogas que fazem dele um desconhecido...
    Tem coisas que superam a dor da morte!

    ResponderExcluir
  18. Solidão é um dos temas do poeta, não dos mais agradáveis... mas é dos mais frequentes. beijos

    ResponderExcluir
  19. Acredito que tudo aquilo nos faz sentir, que causa algum tipo de sentimento, alguma inquietação, pode ser transformado em poesia. A poesia está nos arrepios dos instantes, pode estar em qualquer coisa, em coisas que ninguém vê.

    Beijos!

    ResponderExcluir