sábado, 7 de janeiro de 2012

do que melhora a gente...

Alterar o ângulo, e olhar para a mesma historia, tem me feito um bem danado. Desde nova tenho a vida marcada por tantas histórias profundas, talvez como todo mundo, mas tive aqueles momentos de achar que meu sofrimento era realmente maior do que eu merecia.
E tive pena de mim. Fui de vítima a mártir por conta do meu senso estético, mas não saí do limbo emocional.
Até que aprendi a rir de mim mesma.
De mim e das minhas histórias, que não deixavam de ser as histórias de todo mundo. Rir com carinho e com respeito, sem deboche, nem ironia.
Mas rir. Rir com gosto e com vontade. Porque há sempre uma solução possível, sempre um modo de tornar as coisas mais leves.
Cansei de usar o vestidinho rosa pálido da princesa presa na torre alta do castelo da autopiedade. Não há nada mais paralisante.
Afinal, há sempre escolha, e uma superação bonita pode estar nos esperando bem ali, no próximo instante... é aquela velha historia de que ninguém recebe o frio maior que o cobertor. Então, apurar o senso de humor, aliado a um sorriso vasto, é o passaporte tão desejado.
Nos leva de vitimas a heróis da nossa própria historia.
E melhora muito a gente...
.

11 comentários:

  1. É importantíssimo sabermo-nos rir de nós próprios!
    Analisarmo-nos com bonomia e também com exigência!
    Gostei de me sentir parecido contigo.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  2. É verdade, fica mais leve e fácil de seguir, pois conseguimos perceber as coisas com mais nitidez e isso de fato, nos melhora muito.

    Abraços Imundos.

    ResponderExcluir
  3. Nos dias de hoje é importante ter alguém que nos relembre disso. Obrigada!

    ResponderExcluir
  4. Como senti saudades de me ler aqui nos teus versos e reflexões... vc é escritora poeta de verdade, pois não escreve teus sentimentos vc nos transporta nas tuas poesias e mensagens. NOs sentimos e nos lemos, nos vemos nos teus versos. amooooooooooooooo

    ResponderExcluir
  5. Enfim Solange,

    devemos nos lembrar sempre que aquilo que para a lagarta é o fim do mundo, para Deus é o nascimento da borboleta.

    Então, como você mesmo confessa, alterando o ângulo e o olhar para uma mesma história, eu diria que você aprendeu a voar.

    Voe.

    Abração carioca.

    ResponderExcluir
  6. MAGNÍFICO!!
    Aquele que sabe salvar a si mesmo se torna magnânimo, pois se torna independente e sabe seguir pelos melhores caminhos... e mesmo que erre sabe fazer de si um exemplo a ser seguido!
    Lindo minha querida, simplesmente lindo!
    bbbju gde

    ResponderExcluir
  7. Lindo, Sol!
    Quando vc é capaz de rir de vc mesmo, tá pronto(a) pra encarar o mundo.

    Passa lá: koisascomka.blogspot.com

    Beijo, adoro-te!

    ResponderExcluir
  8. passando para agradecer sua visita!Mito bom vê-la no meu espaço. Eu por aqui venho sempre!!è bom demais!!

    ResponderExcluir
  9. Duas coisas muito importantes para a qualidade de vida: rir de si memsmo e deixar o papel de vítima para assumir o de protagonista. Que bom que você anda praticando isso ... bjs

    ResponderExcluir
  10. Adorei...

    Obrigada pela sua presença.

    beijooo.

    ResponderExcluir