segunda-feira, 6 de setembro de 2010

insisto em não te amar...

Insisto em não te amar.

Insisto até em pensar em todas as nossas diferenças.

No que nos afasta, no que nos põe à prova, nos distancia.

.

Mas tenho sempre a impressão de que a vida se encarrega de nos colocar na iminência um do outro, como se não pudéssemos nos esquecer, como se fosse um pecado ardil não viver esse amor, como se fossemos feitos um somente para o outro.

Porque já nem sei se existo sem você.

Porque minhas urgências são tantas, que quanto mais te evito, mais acordo assustada tendo gasto todos os meus sonhos com você.

.

Resta-me então, essa saudade enorme e poética.

E nessas horas fico tão antiga, que lembro de cada segundo ao teu lado.

.

Hoje eu diria que te amo, assim, com todas as letras, em bom som, entregue, vulnerável.

Diria até que te amo há muito tempo (você sabe como isso é verdade), mais até do que eu sei...

Diria sim...

Se tivesse ao menos me telefonado.

.

.

.

Fora isso, as palavras que não me deixam quieta, que não me deixam distante, que ando lapidando em meus "LIVROS", escolhendo cada cor, cada palavra, cada nuance... Logo estarão prontos (acho que mais uns 10 dias), e são mais como um registro desses eucaliptos que me cercam, do que livros propriamente ditos...

.

O MELHOR DOS EUCALIPTOS

- Do que incendeia...

- Do que não parto nunca...

- Do que me põe à flor da pele...

.

46 comentários:

  1. Céus, que texto lindo... Eu acredito Solange, que tem alguém especialmente para quem nascemos, aquela pessoa pra quem vc diz exatamente isso: "Porque já nem sei se existo sem você. Porque minhas urgências são tantas, que quanto mais te evito, mais acordo assustada tendo gasto todos os meus sonhos com você." - Inevitável! Difícil insistir em "não amar". Não dá pra driblar o amor, rs. Eu amei, posso citar o trecho no meu blog? Bjinhos!

    ResponderExcluir
  2. sou a favor do ENCONTRO, SEMPRE...

    ResponderExcluir
  3. que lindo.. eu estava sentindo sua falta...
    vivemos insistindo em tanta coisa... e deixando outras de lado...

    ResponderExcluir
  4. Solange que texto maravilhoso! Me encontrei em tantas partes, me emocionei ate´. Poxa, to tentando não amar alguém aí, mas é dificil. Pois como vc mesmo escreveu:

    "Porque minhas urgências são tantas, que quanto mais te evito, mais acordo assustada tendo gasto todos os meus sonhos com você".
    Mts vezes no só nos sonhos mas qlq coisa que lembre esse alguém, né Solange?!
    Um beijo,
    Fé Fraga.
    http://mefaltaumpedacoteu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oiêe!!
    Muito lindo esse texto! Amei!
    Parabéns!
    Bjos no coração e fica com Deus

    ResponderExcluir
  6. Amar, isto sim.
    Resposta sem questionamentos,
    fim das dúvidas,
    início do discernimento.

    Tácito

    ResponderExcluir
  7. O inaudito pesa quando não-dito em momento preciso...

    ResponderExcluir
  8. só o amor pra nos deixar assim,


    abraços Solange.

    abraços

    ResponderExcluir
  9. Minha querida
    O amor deixa-nos, por vezes um gostinho amargo na boca
    Adorei o texto.

    Beijinhos
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  10. As vezes a saudade é o pior veneno que possa ter em nossa alma...

    E boa sorte na escolha do textos (pois todos são ótimos).

    Fique com Deus, menina Solange Maia.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  11. Ainda há tempo, de desistir de insistir em não amar. E até de telefonar...


    Bjs
    Mah

    ResponderExcluir
  12. nossa amigaa, vc sabe r, amo o q escreve!!!

    ...gasto todos meus sonhos com vc...

    lindo isso.

    bjosss...



    _______000000__________000000_______
    _____0000000000______0000000000_____
    ___000________000__000________000___
    __000___________0000___________000__
    _000_____________00_____________000_
    _000____________________________000_
    _000____________________________000_
    __000___________________________000_
    ___000_________________________000__
    ____000_______________________000___
    ______000___________________000_____
    ________000_______________000_______
    __________000___________000_________
    ____________000_______000___________
    ______________000000000_____________
    ________________00000_______________
    _________________00_________________

    ResponderExcluir
  13. Todos os rios descem em sentido do mar, o mar é o amor, é o paraiso, é felicidade, abraços

    ResponderExcluir
  14. que texto... que explosão de amor e versos...
    um esplendor!

    um beijo, minha querida!
    ;D

    ResponderExcluir
  15. Você consegue transformar em palavras o que me vai n'alma. Incrível! Beijos carinhosos e agradecidos pela visita.

    ResponderExcluir
  16. Que texto mais lindo. Amei cada palavra que tocou profundamente o meu coração.
    Bjs

    ResponderExcluir
  17. Interessante, um tanto excitante! abrçs

    ResponderExcluir
  18. Sei bem como é isso de insistir em não amar alguém, eita luta, rsrsrs.

    Minha querida, eu também estava com saudades...mas ó, sempre venho aqui te ler, outro dia te ofereci um selo, porque teu blog sem dúvidas sempre me inspirou, mas acho que você nem viu, o link da postagem é
    http://falaimpulsiva.blogspot.com/2010/08/selo-este-blog-inspira-me.html

    Tenho acompanhado os posts sobre teus livros, o que me deixou imensamente feliz!
    Eu não tinha a menor dúvida que isso um dia aconteceria, inclusive por várias vezes brinquei aqui com você que era talento demais pra ficar apenas em um blog...lembra??
    Tamanha sensibilidade para escrever com certeza vai resultar em belas obras e eu quero ser uma das primeiras e ter os meus, rsrs.
    E tá tudo sendo muito rápido, mais 10 dias só pra 3 livros de uma vez?? Só podia ser esta mulher poderosíssima mesmo...
    Boa sorte amiga, se já era tua fã agora nem sei o que sou mais, hahaha.

    Mil beijos e me avise onde comprar O Melhor da Sol...

    ResponderExcluir
  19. ah! Solange que bom que as palavras não te deixam calar pois almas como a sua não combinam com a mudez...

    beijo bem grandao !!

    ResponderExcluir
  20. Solange, maravilhoso o que aqui exprimes.

    Priscila Cáliga

    ResponderExcluir
  21. Oii Solange.
    Ah sempre uma felicidade par amim quando recebo um comentário seu. =)

    Segundo, sobre o texto, é tão bom amar, amar tanto que você nem lembra mais como era a sua vida sem aquela pessoa tão querida e maravilhosa.

    Beijos

    ResponderExcluir
  22. "Porque já nem sei se existo sem você".
    Ahh, que lindo isso.
    Eu ando me sentindo como essa sua frase específica...
    Estou ansiosíssima pelos teus livros!
    Maravilhos eucaliptos que certamente me encantarão a alma!

    ResponderExcluir
  23. Algumas insistências serão sempre vãs...
    AMEI o título do blog, além de visual, lindo e poético.
    Obrigada pela visita carinhosa lá no letras.

    ResponderExcluir
  24. Insisto em te dizer
    que nunca estive contigo
    mas conheço de cor
    todos os teus passos
    ou como são os teus abraços
    quando te percorre a dor
    por não encontrares abrigo
    nos olhos dele sequer.

    Insisto em te dizer
    que nunca te escrevi
    mas conheço sem hesitação
    todas as casas onde moras
    ou as ruas onde demoras
    quando ouves o teu coração
    por não descobrires dentro de ti
    qualquer razão para o ver.

    Insisto contudo em te dizer
    que me conheces desde que nasceste
    que sempre esperaste por mim
    nunca mo disseste
    mas eu sei que sim
    porque dentro meu peito
    canta de qualquer jeito
    o teu coração sem fim.



    Para a Solange, singelamente, que tem o coração maior do mundo e o mais corajoso, também. E insisto em o dizer.
    Feliz por ter voltado. Beijo terno.

    ResponderExcluir
  25. Oi Solange,

    Que bom que voltou.
    Também é lindo vir colher flores aqui...
    Vamos colher juntos.

    Abraços

    ResponderExcluir
  26. Depois de tanto tempo, eis-me aqui de volta e com blog ativo novamente...
    Deu saudade dos teus textos e dei uma passadinha. Como sempre me encantei por suas palavras bem colocadas e que tocam lá no âmago.
    Continue assim...

    bjo pra vc e pra Bebela...

    ResponderExcluir
  27. Sol
    Obrigada pelas palavras no meu blog, e hoje seu post é exclusivamente pra mim,kkk, olha minha modéstia, vivo hoje em meio a deixar de gostar de uma pessoa e ontem o encontrei e senti tudo que tem aí nas suas palavras, tudo...senti tanta vontade de chegar junto dele e dizer tudo isso que você diz aí no seu post e voltar e amá-lo mais ainda...mas não posso tenho que deixá-lo ir e seguir a minha vida sem ele, é difícil mas não é impossível.
    Beijos

    ResponderExcluir
  28. Tenho entendido bastante de momentos assim.
    Lindo texto, Solange!

    Beijos

    ResponderExcluir
  29. Você tem o dom de emocionar Solange, seus livros com certeza serão sementes plantadas
    preenchendo a estrada de quem te ler, de flores e perfumes... Um beijo linda, obrigada pela querida presença no Solidão de Alma.

    ResponderExcluir
  30. Nossa....sem comentários...
    que lindo esse texto quantas verdades em tão poucas palavras...te acompanho já tem um tempo, nao pretendo abandonar tão cedo este blog, engraçado como ele já faz parte do meu dia a dia...um grande beijo, parabéns, e com certeza serei uma das que terão seu livro na cabeceira.

    ResponderExcluir
  31. Oi Solange,

    me vejo sem palavras no momento mesmo. rs

    aguardo a publicação dos seus livros.

    volte quando achar que deva, e se deva voltar, e saiba que minha admiração por tua escrita é infinita.

    bj gde
    p.s.: estou de volta ao Brasil

    ResponderExcluir
  32. Que lindo. Demais, Solange.


    Alguém tem que deixar o orgulho de lado e telefonar. Às vezes, temos que dar uma mãozinha ao amor.


    beijos

    ResponderExcluir
  33. Que bom! Voltaste... Inteira! Cada letra revelando a pureza da tua alma.
    Ah, minha doce amiga! Como dizia o escritor José Américo de Almeida: "na volta ninguém se perde".
    A cicatriz está ali, mas só para te lembrar o quanto és forte. Guerreira!
    Ave, Solange! Tu és demais!

    PS: Vou madrugar na fila para ter a honra de ler os teus livros.

    ResponderExcluir
  34. Ah!!! queria tanto ter podido escrever estas palavras...
    tem tudo haver comigo, com meus momentos já vividos, que, infelizmente, fazem parte apenas do passado.
    Ele não telefonou. E tudo ficou pra qualquer dia...
    Amiga, to doidinha pra ler teu livro!!!
    De novo, arrebentou!!
    beijins

    ResponderExcluir
  35. Querida...

    Muitas vezes a vida segue um rumo contrário ao que nos indica o coração!...

    BjO´ss
    AL

    ResponderExcluir
  36. Por viver exatamente isso, não sei o que dizer...

    Beijos na alma!
    Layla Barlavento
    culpadowalter.blogspot.com

    ResponderExcluir
  37. Querida Amiga Sol:

    Como sempre, venho aqui antes de olhar os comentários do Walter. Por isso o primeiro comentário foi tão direcionado ao seu post.
    Espero que um dia possamos nos encontrar e que nosso abraço vistual se concretize.
    Você escreve com a alma, e sou grada a Deus por conseguir entender e SENTIR suas palavras. Estava com saudades (no plural mesmo! Porque a minha nunca será singular!) Essa blogosfera fica muito oca e fria sem sua presença aquecedora.
    Quanto ao texto sobre meu voinho: só escrevi o que meu coração sente. Que bom que você entendeu!

    Beijos na sua alma!
    Não vejo a hora de ter um exemplar de seu livro em minha cabeceira.
    Layla Barlavento
    culpadowalter.blogspot.com

    ResponderExcluir
  38. Insistir até se deixar vencer... talvez.

    ResponderExcluir
  39. Ai, lindo. Como sempre! É realmente um dom isso de conseguir achar exatamente a palavra, ou as palavras que expressam nossos sentimentos.
    Toda vez que passo aqui, é uma alegria levar no coração um texto que sempre cabe na nossa vida.

    Beijo,

    Laura

    http://pensaremprosa.blogspot.com/

    ResponderExcluir