sábado, 3 de março de 2012

cansei dos heróis...

Mais do que um elemento literário, o anti-herói é uma figura cotidiana que eu amo.
Amo por sua improbabilidade, por sua timidez iminente, porque ele rejeita as virtudes não se importando em ser considerado correto ou desejável. É um herói ao contrário, sem a soberba nem a malícia, quase nunca é compreendido, e, dificilmente segue rótulos ou se enquadra, o que é uma delícia, porque o torna uma figura humana absolutamente palpável. Nele a perfeição foi posta de lado, é o herói possível que habita cada um de nós.
Tinha tudo prá dar errado, mas deu certo. Podemos alcançá-lo.
Está longe de ser o vilão, mas longe também de um semideus.

Nele os olhos são sempre um sorriso, de alegria ou de deboche, pouco importa, o anti-herói reconhece suas falhas e dúvidas, e nele há sempre uma redenção possível, um perdão velado, pelo desajuste ou pela malandragem, que é sempre uma malandragem fora de moda, mas totalmente “do bem”.

Enfim, a vida é vasta e a peleja é longa, e naqueles dias em estamos fartos de soluções de revista, é aquele cara que ninguém dá bola, que ninguém aposta, que vai estar ali. E é nele que nos agarramos, no homem possível.
Nos maravilhosos e sedutores homens possíveis...
.

13 comentários:

  1. Desde que era pequena, sempre ameei os "anti-heróis", quando nem sabia que viriam a ser chamados assim.
    E qual não foi minha surpresa ao ver o House por aqui tecido de elogios, desvendado seu interior tão doce, camuflado, claro, mas só os sensíveis é que percebem a beleza de seu interior. É por isso que me fascino com esses peronagens, porque enquanto todos se atêem aos seus jeitos amargurados, eu consigo ver a doçura oculta, "a redenção possível". E acho eles os homens mais sedutores de todos.

    ResponderExcluir
  2. Concordo em gênero e número, querida Sol!
    Bjs e bom f.d.s.!

    ResponderExcluir
  3. isso!! falou tudo!!!!!! te adoro!!

    bjos...

    ResponderExcluir
  4. O anti-herói realmente é uma figura que também me fascina, pois ele é em si o retrato da realidade. Cheio de erros e acertos assim como todos nós.

    Gostei da sua observação.

    Abraços, Flávio.

    ResponderExcluir
  5. Só discordo do fato de o anti-herói poder existir "sem a soberba nem a malícia": muitos deles, pela humanidade aflorada, são maliciosamente soberbos e seguem geniais!

    Gosto tanto do Super-Homem quanto do Homem-Morcegos: acho que tanto o semideus e o desgarrado que resolve as coisas tortas do seu jeito ainda mais torto são interessantes, se ambos podem parar para refletir sobre o que estão fazendo...

    Eu me lembro de você e dos seus sempre ótimos eucaliptos: tenho a mais-perto-de-séria certeza de já ter estado aqui antes... Meu abraço e apareça!

    ResponderExcluir
  6. Sol,

    Herói para mim é o homem que consegue ultrapassar a questão de gênero e sabe se afirmar com doçura, numa sociedade tão machista quanto a nossa.

    Esse maravilhoso homem possível é sedutor porque se veste de uma nudez necessária: sua humanidade!Bjs

    ResponderExcluir
  7. E vai além ... o que não se prende somente ao físico.
    Bj
    Fer

    ResponderExcluir
  8. É a possibilidade de ser real que nos toca... e seduz.
    Digo exactamente o mesmo da anti-heroína.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Ser um herói possível é o que tento, mas nem isso consigo. Meu beijo.

    ResponderExcluir
  10. lembrei do meu Pai, herói por ter um sapato preto brilhante que dava todo o seu poder rsrs

    ns

    ResponderExcluir
  11. Gostei muito!
    Homens possíveis são os que nos fazem acreditar que é possível viver um conto de fadas moderno :)

    ResponderExcluir